Negociações com professores: vários sindicatos não assinam acordo

O Governo tinha chegado a acordo com a FNE para a recuperação do tempo de serviço, gradualmente, até julho de 2027. Mas há muitos sindicatos que não acompanham a intenção de assinar o documento.

De entre os sindicatos que reuniram, esta terça-feira, com o Ministério da Educação, a SIC sabe que o STOP não assina o acordo proposto para a recuperação do tempo de serviço dos professores. De acordo com o Expresso, sete sindicatos terão assinado o acordo, com as restantes estruturas sindicais a recusarem fazê-lo.

A Federação Nacional da Educação (FNE) e o Governo tinham, horas antes, alcançado acordo para a recuperação do tempo de serviço congelado durante a ‘Troika’.

De acordo com os termos definidos entre a tutela e a federação sindical, os seis anos, seis meses e 23 dias serão contabilizados ao longo de quatro anos: 50% em 2024 e 2025 e os restantes em 2026 e 2027.

O secretário-geral da FNE confirmou que o processo arrancaria a 1 de setembro deste ano e que ficaria concluído a 1 de julho de 2027.

Depois da reunião com a FNE, que se prolongou durante mais de três horas, o ministério recebeu, durante a tarde, a FENEI, SIPE, FEPECI, SPLIU, SNPL, ASPL, SIPPEB, SEPLEU, Pró-Ordem e Stop. O último dia de reuniões termina com a Federação Nacional dos Professores (Fenprof).

[Notícia atualizada às 20h49]

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Prev
Mais cinco sindicatos chegam a acordo com o Governo

Mais cinco sindicatos chegam a acordo com o Governo

Depois da Federação Nacional de Educação (FNE) também a FENEI, SIPE,

Next
Fenprof e mais quatro sindicatos rejeitam acordo para recuperação do tempo de serviço dos professores

Fenprof e mais quatro sindicatos rejeitam acordo para recuperação do tempo de serviço dos professores

Proposta do Governo para a recuperação do tempo de serviço congelado durante a

You May Also Like
Total
0
Share