Provas de Aferição No 4º e 6º Ano

Alexandre Homem Cristo, especialista em Educação e candidato a deputado pela Aliança Democrática (AD), revelou que a coligação introduzirá provas de aferição no 4º e 6º anos de escolaridade caso vença as legislativas. Também prometeu devolver a “serenidade” às escolas e condenou o “preconceito com o privado”.

“Teremos de introduzir provas de aferição no 4º ano e no 6º ano de escolaridade”, anunciou Alexandre Homem Cristo, este domingo, no Estoril. Trata-se de uma proposta que o PSD já vinha a defender e que, deste modo, deverá constar do programa eleitoral da AD, a revelar em breve.

O candidato a deputado justificou a opção: “Para ser eficaz, a monitorização da aprendizagem deve ser feita no final dos ciclos do ensino básico e com resultados publicados”, explicou.

Homem Cristo frisou que só assim será possível fazer “diagnósticos úteis e comparáveis” que permitam ao poder político “orientar políticas públicas”. De outro modo, “continuaremos às escuras”, avisou.

O social-democrata sustentou que, ao longo de oito anos de PS, “abandonaram-se as evidências e optou-se pela navegação à vista”. Embora os socialistas tenham mudado “quase tudo” na educação, fizeram-no “sem planeamento e de costas voltadas para o conhecimento científico”, acusou. “Os resultados estão à vista: deu asneira”.

Homem Cristo garantiu também que a AD devolverá à educação “a serenidade, o diálogo, o planeamento e a prospeção” de que esta necessita. Confirmou ainda que, se a coligação chegar ao poder, irá “devolver aos professores o tempo de carreira congelado”, recebendo palmas.

Fonte: PSD quer provas de aferição no 4º e 6º ano. PS “navegou à vista” na Educação (jn.pt)

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Previous Article

Marcha pela Educação – 17 Fevereiro

Next Article

Conferência “Inteligência Artificial e a Educação: uma nova era na aprendizagem"

Related Posts