Monodocentes dizem que isenção de aulas a partir dos 60 não acaba com “discriminação”

Monodocentes dizem que isenção de aulas a partir dos 60 não acaba com “discriminação” | Professores | PÚBLICO (publico.pt)

A intenção anunciada pelo ministro da Educação de, a partir dos 60 anos, isentar de horas de aulas os educadores de infância e os docentes do 1.º ciclo é “manifestamente insuficiente para repor a equidade entre estes e os seus colegas dos restantes ciclos de escolaridade. É o que transmite ao PÚBLICO a educadora de infância Paula Gomes em nome do Movimento de Professores em Monodocência (MPM), lançado em 2020 nas redes sociais e que reúne cerca de dez mil profissionais.

O Ministério da Educação ainda não apresentou uma proposta concreta nesse sentido (indicou que ainda está em elaboração), mas garantiu que mantém a intenção anunciada por João Costa no início de Abril.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Previous Article

Provas de aferição com recurso a computadores portáteis. E se avariarem?

Next Article

Vagas do Concurso Externo dos Quadros de Zona Pedagógica e do Ensino Artístico Especializado da Música e da Dança

Related Posts