Medidas do Governo consideradas insuficientes para resolver falta de professores

Incentivos para a fixação de professores, alargamento do leque dos cursos de acesso à docência ou estagiários a dar aulas são medidas que dependem sobretudo de factores que escapam ao controlo do Governo e cujos impactos, a concretizarem-se, não terão efeitos a curto prazo, dizem especialistas.

As medidas delineadas pelo Governo são insuficientes para mitigar o problema da falta de professores, pelo menos no curto prazo. Foi esta a constatação a que chegaram os investigadores Luísa Loura e Pedro Freitas e o sindicalista Vítor Godinho, que a pedido do PÚBLICO cruzaram as principais medidas já apontadas pelo executivo com os dados que caracterizam o universo dos professores do ensino básico e secundário.

Ler mais (Exclusivo): Medidas do Governo consideradas insuficientes para resolver falta de professores | Educação | PÚBLICO (publico.pt)

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Prev
Alunos vão andar de bicicleta em espaço público

Alunos vão andar de bicicleta em espaço público

 O Ministério da Educação pretende que os alunos aprendam a andar de

Next
Para formar 34 mil professores na próxima década é preciso duplicar o actual número de diplomados

Para formar 34 mil professores na próxima década é preciso duplicar o actual número de diplomados

Universidades e politécnicos têm 4200 vagas nos cursos que garantem

You May Also Like
Total
0
Share